ABC Festas Populares

Santos Populares à porta, estão mesmo a pedir uma sardinha assada com batata cozida e pimentos.

Começando pelas SARDINHAS

A sardinha assada é ótima porque, além de ser muito saborosa e super nutritiva, não dá trabalho nenhum a arranjar.

Ao comprar sardinha deve saber:

  1. - que a opção fresca é sempre melhor que a versão congelada;
  2. - a sardinha deve estar firme. O aspeto mole pode significar que o peixe já não é fresco;
  3. - que o aspeto brilhante é o ideal e pode indicar frescura;
  4. - que as guelras devem estar vermelhas. Rejeite as de côr mais acastanhadas;
  5. - que o cheiro a maresia é outro dos sinais de frescura.

Comece a festa popular, mesmo em casa. 

Já todos sabem que não uso sal nas receitas, mas neste caso é mesmo necessário, um bocadinho!

Já tem as sardinhas? Então veja aqui como assar as sardinhas.

O pior vem depois da festa! O maldito cheiro.

São sempre uma mais valia preciosa as receitas caseiras para neutralizar, minimizar ou se só disfarçar já ajuda!

- Ferva fatias de limão após a preparação. Mesmo que esteja na hora da almoçarada, vai dar um ambiente de frescura. Pode também adicionar um pau de canela, intensifica o cheiro.

- Uma vela de cera de abelha. Esta nunca experimentei!

- Use um recipiente, tipo copo de shot, e coloque vinagre até o cheiro do peixe começar a desaparecer.

As BATATAS

Vamos lá deixar a culpa do "engorda" nas pobres das batatas.

A batata é um tubérculo que está bem presente na pirâmide alimentar, por isso não a uma vamos retirar da nossa alimentação, que ela não nos fez mal nenhum. Tem um índice glicémico alto, o que significa que é absorvido mais rápido. No entanto tem os seus benefícios como todos os outros alimentos.

Estamos em época bem "tuga" e nada acompanha melhor uma sardinha do que uma batatinha cozida. 

Muuuito bem lavadinha, mantenha a casca, corte em pedaços e coloque a cozer numa panela com água.

Não viu, sal em lado nenhum desta receita, pois não? É de prepósito. Não é para colocar mesmo, não foi esquecimento.

Prepare o azeite para temperar, dar côr e sabor às batatas.

Pique salsa (com fartura!) e junte ao azeite temperado ou junte simplesmente azeite e alho. Envolva todo o preparado e regue (moderadamente) as batatas.

Os PIMENTOS

Quando falamos em pimentos, nem se quer existe uma relação de amor e ódio. Ou se ama ou se odeia tal é a intensidade do sabor.

Excepto no caso de: mudam-se os tempos, mudam-se as vontades e com o passar dos anos vamos aguçando o nosso paladar.

Aproveitando as brasas de assar a sardinha, assamos os pimentos até a pele estar queimada. Neste caso não há problema porque depois sai tudo. 

Sem deixar arrefecer, colocamos os pimentos dentro de um saco plastico e fechamos. Facilita a retirada da pele. 

No fim, retiramos a pele, as sementes, cortamos em tiras e temperamos a gosto, por exemplo com um fio de azeite, alho picado, óregãos e um pouco de vinagre.

A SALADA

Estamos em época de calor (ok, este ano não calhou bem assim), mas normalmente festas populares significam verão, sol e noites de calor o que puxa sempre por uma saladinha para refrescar o quente das sardinhas.

O mais típico é mesmo a alface, tomate e o pepino. Mas se quiser ser irreverente, acrescente maçã e/ou umas nozes à lista de ingredientes.

Comece por lavar muito bem todos os alimentos. Corte-os em pedaços e coloque num recipiente bem grande (em relação à quantidade que preparou). 

À parte prepare o tempero. Coloque num frasco o azeite, sumo de limão ou vinagre e óregãos. Agite bem e regue a salada. Envolva todo o preparado com as mãos até todos os pedaços terem passado pelo tempero. 

Está tudo pronto a servir e a partilhar com amor.

Vamos lá à Festa de Santo António.

Teresa Almeida

Fotografia Filipe Amaral