Portugal em Forma
Imprimir

Dia Mundial do Celíaco

Posted by Teresa Almeida

A Doença Celiaca é uma doença auto-imune que pode ser controlada apenas pela alimentação. Ou melhor, pela não ingestão de glúten. 

Porque ontem se comemorou o dia do celíaco, e porque ainda há pessoas com esta condição que não sabem o que podem comer, decidimos simplificar as coisas e selecionar alguns alimentos práticos para levar, por exemplo, para o lanche.

 

1. Bolachas de milho e arroz tufado. Todas as bolachas que vêm nos ingredientes 100% de farinhas de arroz ou farinha de milho, são isentos de glúten. Estas são bolachas leves feitas com arroz e/ou milho, sendo uma opção como snack. Dar preferências às opções reduzidas em sal.

 

Podem comer-se simples ou recheadas com queijo, ovo, mel ou outro topping a gosto. 

2. Gelatina. A gelatina não tem glúten. É composto principalmente por proteína, é uma boa opção para celíacos.

É um excelente snack a meio da manhã, a meio da tarde, à noite ou até mesmo quando a gula aperta! Fica ótimo misturado com iogurtes ou até como sobremesa. 

3. Sementes e frutos secos ao natural. Além de serem um alimento in natura e isentos em glúten, são ricos em gorduras insaturadas (boas), o que dão um ótimo snack. É sempre um excelente recurso SOS para andar na carteira ou até mesmo nas mochilas dos mais pequenos. 

4. Iogurte. Preferir os iogurtes mais simples - de aroma, naturais ou com pedaços de fruta. Deixe de parte os de sabores a bolachas e/ou de cereiais pois podem conter trigo ou centeio. Mais uma vez o rótulo é importante – preferir opções mais simples possível. No caso dos queijos preferir os mais simples e menos processados possível.

5. Pipocas naturais. As pipocas ao natural são compostas apenas por milho. O milho é totalmente isento de glúten. Atenção às pipocas de compra pois nos açúcares misturados poderá conter glúten.

6. Papas de aveia. Até há bem pouco tempo pensava-se que a aveia continha glúten, mas estudos recentes mostram que se não houver cruzamento com outras farinhas/cereais é livre de glúten. Ler bem o rótulo neste caso, para ter a certeza que não há contaminação cruzada aquando o seu processo.

7. Arroz e  noodles de arroz. Qualquer tipo de arroz disponível em Portugal é isento de glúten. Os noodles são uma boa opção como substituto da tradicional massa, estas massas feitas de arroz são totalmente isentas de glúten. Apresentam uma cor esbranquiçada, assim como o arroz.

8. Fécula de batata e farinha milho (a famosa maizena). Ideal para engrossar molhos ou utilizar em bolos, são isentos de glúten. A maizena além de engrossar os molhos pode ser utilizada para fazer panquecas, papas, bolos, e produtos de pastelaria.

9. Chocolate. Apesar de muitos chocolates em si não conterem glúten na fórmula, por vezes contém vestígios pois existe contaminação dos materiais durante o seu processo. Existem algumas marcas que garantem a ausência total do glúten, como é o caso: Toblerone, da Nestlé (todos os que não tiverem cereais misturados), e dos Lacasitos chocolate.

É necessário ter em atenção o rótulo mais uma vez, e optar sempre pelas versões mais puras de cacau.

 

Dicas:

*A composição nutricional dos produtos alimentares está em constante atualização, como tal a leitura dos rótulos é essencial sempre que compra algum produto;

*Em idas ao supermercado faça dos rótulos os seus companheiros. Leia atentamente aos rótulos, informe-se antes se possível. Em caso de dúvida sobre a presença de glúten, não o adquira;

*Procure sempre nas embalagens o símbolo criado para alimentos que na sua composição isentos em glúten;

*Sempre que for comer fora, em caso de dúvida, pergunte sempre de que modo a refeição é preparada e como é constituída;

*Por fim, é importante salientar também que o glúten não se encontra apenas em alimentos, também se encontra em certos medicamentos.

 

Se vai para fora do país ou simplemente longe da sua rotina habitual, previna-se e leve sempre consigo estes alimentos em SOS. Não deixe que o glúten lhe estrague as férias!

 

No fundo, é importante ler sempre bem os rótulos, preferir os alimentos o mais natura possível. Quando mais industrializado o alimento mais difícil é detetar o glúten. As opções no mercado sem glúten, nem sempre são a melhor opção, estando cheios de açúcar e gorduras saturadas, por isso sempre que possível faça você mesmo as suas opções livres de glúten.

 

Receitas sem glúten:

Iogurte com fruta e gelatina

Iogurte com aveia e fruta

Pipocas com canela

Panquecas de aveia e chia com fruta

Pizza de courgette à bolonhesa

Nuggetes de perú no forno

Mini quiches de vegetais

Hambúrgueres de grão

Omelete recheada com legumes

Pizza de courguette tropical

Filetes primavera de alho e ervas com puré de abóbora e courgette

Pizza sem glúten

Salmão recheado com espinafres e pimento vermelho

Salada de rúcula com morangos

Fusilli de milho com legumes e ovo

Salada mix com ovo e pinhões

 

Teresa Almeida

Joana R. Lewis

Nutricionista estagiária 2036NE

 

Referências:

Moreira A. C., Cabral J., Dias M. P. G., Fernandes S., Fernandes V. G, Doença Celíaca da clínica à dietética, Glutamine, 2015.