Agachamento - previne ou não dor lombar?

 

Já vários estudos científicos comprovaram que o agachamento é um exercício que permite uma ótima ativação dos músculos do core (como por exemplo, o multifidus e o transverso do abdómen), até mais do que os exercícios tradicionais para treino abdominal (Martuscello, 2013).

Desta forma, e com o simultâneo reforço muscular que se consegue do grande glúteo, importante músculo retroversor da bacia (entre outras ações), poder-se-á afirmar que o agachamento será um exercício com um efeito benéfico e preventivo da dor lombar.

Um trabalho realizado por Raske e Norlin (2002) comprovou este facto ao realizarem um estudo no qual participaram mais de cem halterofilistas com utilização semanal do agachamento no treino. Entre 1995 e 2000 o total e as taxas de lesão sofridas foram registados. O total de lesões registado não ultrapassou os 2,6 por 1000 horas de treino e a lesão na região lombar 0,43 / 1000h de treino. Por exemplo, comparando com corredores, num estudo de Van Mechelen (1992) as taxas de lesão chegavam perto de 12,1 a cada 1000h de treino, dependendo do tipo de prova.

Resumindo, o agachamento potencia a ativação dos músculos do core e dos glúteos, prevenindo, em muitos casos, o aparecimento da dor lombar.

 

p.s. -  Obviamente dever-se-á atender à individualidade de cada sujeito, e estamos a considerar os efeitos benéficos do exercício do agachamento quando realizado de forma tecnicamente correta.

 

Rodrigo Ruivo

Ruivo, R.M. (2015). Manual de Avaliação e Prescrição de Exercício. Carcavelos. Portugal. Self Editora

Martuscello, J. (2013). Systematic review of core muscle activity during physical fitness exercises. J Strength Cond Res 27(6)/1684-1698

Raske, A; NOrlin, R. (2012). Injury incidence and prevalence among elite weight and power lifters. Am J Sports Med/ 30(2):248-56.